Cirurgias Plásticas

Mamoplastia redutora

As mamas são símbolo de sexualidade feminina, além de ser órgão sexual secundário. Elas se desenvolvem durante a puberdade em resposta as alterações hormonais que acompanham o amadurecimento das mulheres até o fim da adolescência e entrada na idade adulta, quando estão aptas a serem mães.

Existem vários motivos para que as mamas se tornem grandes (hipertróficas), os principais deles são a predisposição genética e multiparidade (muito filhos).

A cirurgia de redução de mama é uma das cirurgia mais solicitadas nos consultórios da cirurgia plástica há muitas décadas, e por esse motivos várias são as técnicas descritas e publicadas na sociedade médica e principalmente entre os cirurgiões plásticos. A escolha da técnica a ser utilizada vai depender da conformidade anatômica das mamas e da experiência do cirurgião.

Existem várias indicações para se realizar a redução das mamas, entre elas, motivos fisiológicos, quando o peso excessivo das mamas pode levar a alterações posturais, dores lombares e problemas na coluna vertebral, e motivos estéticos, quando o tamanho das mamas estão desproporcionais ao tamanho do tórax, provocando desarmonia com o restante do contorno corporal.

O objetivo principal da cirurgia é devolver a paciente qualidade de vida, tratando os problemas fisiológicos que a hipertrofia mamária pode
causar, e também melhorar sua autoestima, melhorando sua autoimagem e sua sexualidade.