Com câncer de pele não se brinca

O último mês do ano agora é conhecido como Dezembro Laranja. Trata-se da campanha desenvolvida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) para conscientizar a população sobre o câncer de pele e reforçar as ações que são essenciais na luta contra a doença. Ela não é brincadeira, não. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), ainda este ano, devem ser registrados, no Brasil, cerca de 176 mil novos casos do tipo não melanoma. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que até 2030 serão 27 milhões de vítimas.

Diante desses números, nada de ficar de braços cruzados. Aquela ideia de que pode acontecer com todo mundo, menos com a gente, deve ser esquecida. Se dezembro já era o mês das férias, verão e descanso, agora, é também o mês de cuidado redobrado. Saiba que não precisa muito para prevenir o câncer de pele. Os pequenos gestos adotados no dia a dia representam grandes atitudes na batalha contra a patologia.

A dermatologista, Dra. Darleny Costa Daher, da Clínica Costa Daher destaca que a mudança de hábito faz toda diferença e pode evitar que o pior aconteça. Por isso, ela não se cansa de esclarecer os pacientes e listar dica por dica. “O dezembro laranja é uma forma de alertar a população, que muitas vezes desconhece os riscos do câncer de pele. Ainda há quem desconhece os reais riscos e por isso não se cuida. Esse alerta agora deve ser feito de forma incansável”, destaca a especialista.

Então, vamos lá! A Dra. Darleny separou alguns cuidados e informações que são importantíssimos.

Protetor

Use e abuse desse parceiro. Ele deve ser utilizado todos os dias, inclusive se você não ficar diretamente exposto às radiações solares e for permanecer em locais fechados. Além disso, procure os produtos que trazem fator de proteção indicado para o seu tipo de pele.

Parceiros

Quer mais proteção? Os óculos escuros (de boa procedência), chapéus, bonés e camisas de manga comprida são boas opções.

Exposição ao sol

Quer tomar sol? Então, evite o período entre 10h e 16h. Ainda assim use protetor solar e se lembre da hidratação. A sugestão é ingerir bastante líquido e molhar o corpo durante o tempo em que estiver exposto aos raios solares.

Sinais

Observe seu corpo e fique atento ao surgimento de manchas e lesões que não cicatrizam ou sangram com facilidade. Se aquelas já existentes mudarem de cor ou crescerem, procure o dermatologista o mais rápido possível. Em geral, as lesões que representam alerta são assimétricas,  com bordas irregulares, apresentam mais de uma cor e têm mais de 6mm. Quem tem pintas e verrugas também deve estar atento a qualquer alteração.

Desenvolvimento

Sabe como surge o câncer de pele? Ele é resultado do crescimento anormal e desordenado de algumas células que compõem as camadas da pele. O tipo vai ser definido pela célula que originou o tumor.

Tipos

Os mais comuns e de menor letalidade são os não melanoma, representados pelos Carcinomas Basocelulares (CBC) e Espinocelulares (CEC). O mais agressivo e menos comum é o melanoma.

O CBC aparece principalmente em áreas expostas ao sol como face, pescoço, orelhas e ombros. Ele é um nódulo brilhante, avermelhado, que pode ser ulcerado e sangrar com facilidade.

O CEC também é mais frequente em áreas expostas, principalmente, nas regiões com muito fotodano, sendo mais frequente nos homens. Normalmente, é uma placa avermelhada, descamativa ou uma ferida que não cicatriza.

“Pessoas com pele mais clara têm mais tendência a desenvolver a doença. No entanto, as demais também estão sujeitas. Isso significa, na prática, que ninguém pode achar que está livre. Todo cuidado é pouco. Observe seu corpo e, a qualquer alteração, procure o dermatologista. Ele fará uma análise mais precisa e segura. Além disso, se diagnosticada a doença, as chances de cura são maiores quando o tratamento é feito no início”, reforça a Dra. Darleny Costa Daher.

Saiba mais sobre a Dra. Darleny Costa Daher

Formou-se na Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), em 2006. Fez Residência Médica em Dermatologia, de 2008 a 2011, no Hospital Federal dos Servidores do Rio de Janeiro. Fez estágio opcional supervisionado no Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay da Santa da Misericórdia do Rio de Janeiro/RJ (2006). O estágio supervisionado ocorreu no Ambulatório Souza Araújo, Laboratório de Hanseníase – IOC/FIOCRUZ (2010) e no Ambulatório de Esporotricose do Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas/FIOCRUZ (2010). A Dra. Darleny Costa Daher é, atualmente, médica dermatologista da Clínica Costa Daher.

Saiba mais sobre a Clínica Costa Daher

A Clínica Costa Daher, de propriedade da dermatologista Dra Darleny Costa Daher e do cirurgião plástico Dr. César Daher, oferece atendimentos clínico e cirúrgico, além de procedimentos estéticos. O prédio fica na Asa Sul (L2 Sul, quadra 610/611), área nobre da capital do país. São 100m2 distribuídos entre recepção, consultórios, sala de procedimentos e administração.

Na Dermatologia Estética: Laser, Peelings Químicos, Preenchimento, Toxina Botulínica Tipo A, Sculptra. Na Dermatologia Cirúrgica: Biópsia, Cauterização Química, Curetagem e Eletrocauterização e Excisão Cirúrgica.

Confira nossas últimas notícias